Petróleo bate novo recorde e ultrapassa US$ 130

Segundo analistas, fraqueza do dólar seria uma das causas do aumento.

Da BBC Brasil, BBC

21 de maio de 2008 | 12h20

O preço do barril de petróleo bateu novo recorde em Nova York, ultrapassando os US$ 130 dólares pela primeira vez.O barril do petróleo tipo leve, para entrega em julho, chegou a ser negociado a US$ 130,47, antes de recuar para US$ 129,71. Em Londres, o barril do petróleo tipo Brent chegou a US$ 128,85.Segundo o correspondente econômico da BBC Andrew Walker, a queda do dólar é uma das causas do atual aumento. Um dólar mais fraco faz com que investidores internacionais invistam em commodities, esperando que elas mantenham o valor.Mas o preço também vem aumentando nos últimos anos, de acordo com Walker, devido ao rápido aumento da demanda em economias em expansão, como a China. E também pelo fato de os fornecedores de petróleo não terem conseguido produzir mais para brecar os preços.FuturoAlém do aumento do barril para entrega em alguns meses, o barril do petróleo para entrega em 2016 também está se aproximando dos US$ 140, sugerindo que este seja o preço que as companhias esperam pagar dentro de oito anos.Há duas semanas, o banco Goldman Sachs afirmou que o barril poderá chegar a US$ 200 até 2010.Para Andrew Walker, isto reflete as dúvidas se os estoques de petróleo vão aumentar para atender o futuro aumento na demanda. Apesar dos constantes aumentos no preço, produtores da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) se recusam a aumentar a produção. Alguns analistas acreditam que a produção mundial de petróleo chegou ao máximo. Outros temem as questões políticas envolvendo o petróleo, e o Iraque é a grande questão, segundo Walker.Outros fatores que poderiam influenciar o preço do petróleo incluem o estoque limitado de produtos refinados como o diesel, pouco antes do verão americano, quando o consumo aumenta.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo internacional barril

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.