Petróleo bate recorde com queda do dólar e explosão em NY

Barril alcança US$ 105,96 e euro também se valoriza e chega a US$ 1,5346

Agência Estado,

06 de março de 2008 | 08h43

A incerteza sobre a extensão da crise nos Estados Unidos não sai de cena e provoca mais estragos nesta quinta-feira, 6, no mercado internacional. Os preços do barril do petróleo alcançaram novos recordes, assim como a cotação do euro frente ao dólar. As bolsas norte-americanas já sinalizam que devem abrir em baixa. O mercado no Brasil terá dificuldades para resistir à piora do cenário externo.  Veja também:  Livro Bege confirma desaceleração nos EUAOpep decide manter produção de petróleo, diz delegadoEvolução do preço do dólar Entenda a crise nos Estados Unidos    Na Nymex, a bolsa eletrônica em Nova York, o preço do barril do petróleo bateu novo recorde intraday (durante os negócios). O barril foi cotado a US$ 105,96. O euro também estabeleceu novo recorde, chegando aos US$ 1,5346. Às 7h59 (de Brasília), o euro subia 0,27% para US$ 1,5319. O dólar também cai frente ao iene, cotado a 103,44 ienes, com baixa de 0,45%. O preço do petróleo ainda reflete o resultado inesperado de queda dos estoques nos Estados Unidos, divulgada na quarta-feira, 5, e a decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em manter a produção.  A notícia de uma explosão em Nova York, na Times Square, durante a madrugada desta quinta, também piorou o humor dos investidores. Segundo as autoridades, o explosivo utilizado era de pequena proporção. Não houve feridos, mas todos os serviços de transporte foram temporariamente suspensos na região da Times Square.  Mas o pano de fundo de todo este nervosismo dos investidores está relacionado à crise norte-americana. Hoje são aguardados novos dados que mostram as condições da atividade econômica no país. O medo de uma recessão nos Estados Unidos, que afetaria a economia de países no mundo todo, é cada vez mais forte. O Departamento do Trabalho divulga às 10h30 (horário de Brasília) o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana até 1º de março. Além disso, a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis (NAR) divulga às 12 horas as vendas pendentes de imóveis de janeiro. Às 12h30, sai o nível dos estoques de gás natural na semana até 29 de fevereiro. E, no final do dia, o banco central norte-americano fala sobre os dados da oferta monetária na semana até 25 de fevereiro. As atenções também estão voltadas para a Europa, onde o Banco da Inglaterra (BOE) decidiu manter a taxa de juros inalterada em 5,25% após a reunião de dois dias do Comitê de Política Monetária. A decisão era esperada pelo mercado, depois que 22 dos 23 economistas entrevistados pela Dow Jones apostarem que o BOE não mexeria nos juros hoje. O Banco Central Europeu também reavalia a taxa básica e a expectativa é de que ela será mantida inalterada em 4,00%. O presidente da instituição, Jean-Claude Trichet, dá entrevista coletiva às 10h30 (de Brasília).

Tudo o que sabemos sobre:
petróleodólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.