Petróleo bate recorde com queda do dólar e tensões na Nigéria

Barril atinge US$ 143,67; ameaças trocadas entre Irã e Israel também alimentam preocupações com a oferta

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

30 de junho de 2008 | 08h07

Os contratos futuros de petróleo registraram novas máximas históricas intraday em Londres e na Nymex eletrônica na manhã desta segunda-feira, 30, impulsionados pela contínua desvalorização do dólar em relação a outras moedas. Preocupações com a oferta na Nigéria também dão suporte à alta da commodity, em meio a notícias sobre um ataque a uma instalação de petróleo no país.   Veja também:  Preço do petróleo em alta   Às 8h02 (de Brasília), o petróleo WTI subia 1,96%, a US$ 142,97 por barril, com recorde intraday até o momento de US$ 143,67. Na plataforma ICE, o petróleo Brent avançava 2,16%, a US$ 143,34 o barril, após máxima histórica de US$ 143,91.   "Os contratos futuros de petróleo já estão com tendência altista" por conta da fraqueza do dólar, mesmo sem acrescentar as tensões políticas nos fatores, disse Li Rong, analista da chinesa Great Wall Futures.   A crescente disputa de palavras entre Irã e Israel alimenta preocupações com a oferta, segundo analistas, depois de um possível ataque de militantes a uma instalação offshore na Nigéria, no final de semana. A mídia nigeriana divulgou o ataque à estação Oloma, operada pela joint-venture Shell Petroleum Development, mas a Royal Dutch Shell negou que ele tenha ocorrido. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.