Petróleo cai à espera de sinalização da Opep

Os contratos futuros do petróleo estão em baixa, diante de especulações de que a Opep poderá anunciar aumento na produção durante o encontro paralelo que manterá na ocasião do Fórum Internacional de Energia, que acontece no fim de semana em Amsterdã. Alguns analistas consideram a possibilidade de o contrato de julho cair abaixo de US$ 40,00 o barril já na segunda-feira, em consequência de sinalização de alta na produção pela Opep. "Acredito que os comentários serão o mais importante", disse um trader em Cingapura, referindo-se a qualquer declaração oficial da Opep sobre possível elevação do teto. Às 8h48 (de Brasília), o contrato de julho valia US$ 40,57 o barril, queda de US$ 0,23 (0,56%) no pregão eletrônico da Nymex. O contrato de mesmo vencimento era negociado a US$ 37,08 o barril em Londres, US$ 0,18 (0,48%) abaixo de ontem. A reunião em Amsterdã precede encontro formal do grupo, agendado para 3 de junho em Beirute, capital do Líbano, no qual, estima-se, a Opep endossaria proposta acertada nesse fim de semana de aumento de 1,5 milhão da cota atual de produção do grupo, que encontra-se em 23,5 milhões de barris por dia.O Ministro do Petróleo do Kuwait não estará presente, o que poderia inviabilizar o estabelecimento de acordo para elevação da produção já no fim de semana. O presidente da Opep disse na quarta-feira que não se poderia chegar a um consenso sem a presença de todos os Ministros. No entanto, hoje o Ministro do Petróleo do Catar afirmou não haver motivos para que um compromisso fosse estabelecido em Amsterdã. Traders observam que embora os preços dos contratos estejam em queda, a aquecida demanda global por petróleo é vista como fator de alta para o mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.