Petróleo caro deve forçar norte-americanos a economizar

O aumento dos preços do petróleo podeforçar mais de três quartos dos norte-americanos a controlar oorçamento, reduzindo o uso de combustível ou cortando outrosgastos, mostrou pesquisa feita pela Reuters e pela Zogby. Cerca de 32,5 por cento dos entrevistados disseram quepretende dirigir menos se os preços do petróleo continuaremsubindo, enquanto 20,8 por cento afirmaram que pretendem pouparenergia em casa. Outros 22,8 por cento disseram que vão cortargastos com compras no varejo e entretenimento. "A combinação de um firme aumento dos preços de energia e aperspectiva de continuidade no aumento dos preços gerou umsentimento entre os americanos que indica que uma mudança decomportamento está próxima de acontecer", afirmou John Zogby. O preço do petróleo negociado nos Estados Unidos subiu maisde 40 por cento desde meados de agosto, aproximando-se dos 100dólares por barril, por conta dos estoques mais apertados nosgrandes países consumidores e do fluxo de investimentosespeculativos no mercado de commodities. Mais de 85 por cento das pessoas ouvidas na pesquisadisseram que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo(Opep) deve ser responsabilizada, ao menos em parte, peloaumento dos preços da commodity. A pesquisa ouviu 1.009 pessoas, entre os dias 14 e 17 denovembro. A margem de erro é de 3,1 por cento, para cima oupara baixo.

REUTERS

21 de novembro de 2007 | 11h56

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOEUAPESQUISA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.