Petróleo causa déficit na balança comercial

Assim como nas últimas semanas de fevereiro, a importação de petróleo e derivados provocou um déficit na balança comercial brasileira na primeira semana de março. As compras internacionais desses produtos totalizaram US$ 851 milhões, o equivalente a 56% do que o Brasil importou em todo o mês de março em 2007 (US$ 1,523 bilhão). O valor também representa 41% do total importado de petróleo e derivados no mês passado, quando somou US$ 2,067 bilhões.O déficit na primeira semana de março foi de US$ 159 milhões, resultado de importações de US$ 3,387 bilhões e exportações de US$ 3,228 bilhões. Pela média diária, as importações, que registraram US$ 677,4 milhões, subiram 55,5% em relação a março de 2007, enquanto o crescimento das exportações, que teve média diária de US$ 645,6 milhões, foi de 10,2%.Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, excluindo as exportações e importações de petróleo e derivados, a balança comercial na primeira semana de março teria um superávit US$ 499 milhões, com exportações de US$ 3,035 bilhões e importações de US$ 2,536 bilhões. O governo estima que a importação de petróleo e derivados nas próximas semanas deverá ser menor que o registrado na primeira semana.ExportaçõesOs dados do Ministério do Desenvolvimento mostram que a média diária das exportações de semimanufaturados e manufaturados apresentou alta de 23,5% e 12,5% respectivamente, em relação a março de 2007. Mas as vendas externas de produtos básicos caíram 5,8%, por conta, principalmente, de petróleo, soja em grão, minério de ferro e carne bovina.ImportaçõesNas importações, no comparativo com março de 2007, aumentaram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (131,6%), siderúrgicos (197,7%), cereais e produtos de moagem (150,3%), adubos e fertilizantes (94,7%), automóveis e partes (81,1%) e eletroeletrônicos (59,1%).No acumulado do ano, as exportações totalizam US$ 29,305 bilhões, com alta de 19,8% em relação ao mesmo período do ano passado. As importações somam US$ 27,638 bilhões, com crescimento de 51,1%. O superávit comercial acumulado no ano é de US$ 1,667 bilhão, que representa uma queda de 73% em relação ao mesmo período de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.