Petróleo derruba bolsa; dólar sobe com possível melhora da nota do Brasil

O mercado financeiro teve uma sexta-feira de muita oscilação. A alta recorde do petróleo derrubou a bolsa e o dia só não foi pior por causa dos boatos de elevação da nota do Brasil, que acabaram derrubando o risco país. A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda de 0,78%, para 21.401 pontos, com giro de R$ 1,028 bilhão.Nos EUA, o dia só não foi pior por causa do lucro 29% maior da Dell, a maior fabricante de PC. O índice Dow Jones oscilou muito e fechou em ligeira alta de 0,11% e o Nasdaq subiu 0,27%.O dólar comercial fechou em queda de 0,46%, a R$ 3,021. O C-Bond subiu 0,72%, para fechar cotado a 96 centavos de dólar. O risco Brasil manteve a trajetória de baixa: caiu 16 pontos para encerrar em 563 pontos base, menor patamar desde 14 de abril.O mercado de juros não se abalou com o petróleo. Os contratos futuros de curto prazo tiveram uma alta muito pequena (15,98% para outubro contra 15,96% de ontem. Os DIs de longo prazo caíram (para janeiro de 2005 ficaram em 16,71%, contra 16,68% ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.