Petróleo despenca 4% após estoques caírem menos que o esperado

Os preços do petróleo em Nova Yorkfecharam em baixa de 4 por cento nesta quarta-feira, a maiorqueda em um único dia desde agosto, à medida um recuo menor doque o esperado nos estoques da commodity desapontou osoperadores que apostavam na alta e levou a um forte movimentode vendas Os contrato futuros de óleo para aquecimento também caíramcom um declínio abaixo do esperado nas reservas dos derivadosem geral, dos quais o óleo de aquecimento representa uma grandeparcela, mesmo com uma queda expressiva nos estoques desseproduto. Na Nymex, os contratos janeiro encerraram cotados a 90,62dólares, com desvalorização de 3,80 dólares, ou 4 por cento,após ser negociado entre 90,33 e 95,22 dólares. Este foi o menor nível de fechamento desde 30 de outubroquando encerrou a 90,38 dólares e foi a maior queda percentualem um só dia desde 6 de agosto, quando os preços caíram 4,53por cento.Do fechamento recorde de 98,18, atingiu na última sexta-feira,o contrato mais curto da commodity já acumula queda de 7,56dólares, ou 7,7 por cento. "Com uma procura maior, nós esperávamos uma queda maior nasreservas. Nós não entendemos o que aconteceu", disse Tom Bentz,analista do BNP Paribas Commodity Futures em Nova York. A queda desta quarta-feira vem depois de o petróleo teratingido 99,11 dólares na segunda-feira e atingir um recordedurante sessão há uma semana. Em Londres, o petróleo tipo Brent caiu 2,74 dólares a 89,78dólares por barril, sendo negociado entre 89,66 e 93,39dólares. (Reportagem de Gene Ramos e Robert Gibbons)

REUTERS

28 de novembro de 2007 | 19h08

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOFECHAATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.