Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petróleo despenca após Iraque aceitar resolução da ONU

Os contratos futuros de petróleo despencaram em Londres (Internacional Petroleum Exchange-IPE) e Nova York (New York Mercantile Exchange-Nymex) depois que o Iraque aceitou os termos da resolução da ONU que prevê o retorno dos inspetores de armas ao país. Investidores ficaram surpresos que a resposta tenha chegado dois dias antes do prazo final de sexta-feira e os preços dos contratos futuros de petróleo cru caíram ao menor nível em oito meses em Londres e em cinco meses em Nova York.A liqüidação de posições compradas de pequenos especuladores causou a queda inicial do preços. Esses especuladores haviam apostado que o presidente iraquiano Saddam Hussein iria rejeitar os termos da resolução e que uma guerra enviaria os preços a US$ 40,00 o barril. Algumas ordens de venda para prevenir prejuízo de fundos foram desencadeadas e os locais venderam ao redor de US$ 25,50 o barril. Eles começaram a cobrir essas posições quando os preços bateram a mínima do dia, em US$ 24,82 o barril, e junto com alguma caça a barganha ajudaram a estancar as perdas dos futuros de petróleo.A aceitação do Iraque era esperada pelo mercado, mas como veio antes do prazo final de sexta-feira, isso reduziu ainda mais as preocupações sobre uma guerra no mercado. Em Nova York, os contratos futuros de petróleo cru perderam US$ 5,00, ou 16%, no último mês, de US$ 30,00 o barril. "É tempo para uma consolidação, disseram alguns analistas, acreditando que os preços poderão cair a US$ 24,00 o barril no curto prazo em Nova York.Mas o nervosismo com relação a uma guerra no Iraque ainda está longe de acabar. A aceitação do Iraque aos termos da resolução não remove a ameaça de guerra, apenas adia isso, disse o vice-presidente da Energy Merchant em Nova York, Ed Silliere. "Isso atrasa a data (possível para uma guerra) para janeiro ou fevereiro não mais", disse Silliere. Haverá amplas oportunidades para o Iraque cometer uma falta, omissão e mentira nas próximas semanas e meses, disseram analistas. Na Nymex, os contratos de petróleo para dezembro fecharam em US$ 25,19 o barril, em queda de US$ 0,71; a mínima foi de US$ 24,82 e a máxima de US$ 26,00. Na IPE, os contratos de petróleo Brent para dezembro fecharam em US$ 22,70, em queda de US$ 1,02; a mínima foi de US$ 22,60 e a máxima de US$ 24,04.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2002 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.