Petróleo despenca após Iraque aceitar resolução da ONU

Os contratos futuros de petróleo despencaram em Londres (Internacional Petroleum Exchange-IPE) e Nova York (New York Mercantile Exchange-Nymex) depois que o Iraque aceitou os termos da resolução da ONU que prevê o retorno dos inspetores de armas ao país. Investidores ficaram surpresos que a resposta tenha chegado dois dias antes do prazo final de sexta-feira e os preços dos contratos futuros de petróleo cru caíram ao menor nível em oito meses em Londres e em cinco meses em Nova York.A liqüidação de posições compradas de pequenos especuladores causou a queda inicial do preços. Esses especuladores haviam apostado que o presidente iraquiano Saddam Hussein iria rejeitar os termos da resolução e que uma guerra enviaria os preços a US$ 40,00 o barril. Algumas ordens de venda para prevenir prejuízo de fundos foram desencadeadas e os locais venderam ao redor de US$ 25,50 o barril. Eles começaram a cobrir essas posições quando os preços bateram a mínima do dia, em US$ 24,82 o barril, e junto com alguma caça a barganha ajudaram a estancar as perdas dos futuros de petróleo.A aceitação do Iraque era esperada pelo mercado, mas como veio antes do prazo final de sexta-feira, isso reduziu ainda mais as preocupações sobre uma guerra no mercado. Em Nova York, os contratos futuros de petróleo cru perderam US$ 5,00, ou 16%, no último mês, de US$ 30,00 o barril. "É tempo para uma consolidação, disseram alguns analistas, acreditando que os preços poderão cair a US$ 24,00 o barril no curto prazo em Nova York.Mas o nervosismo com relação a uma guerra no Iraque ainda está longe de acabar. A aceitação do Iraque aos termos da resolução não remove a ameaça de guerra, apenas adia isso, disse o vice-presidente da Energy Merchant em Nova York, Ed Silliere. "Isso atrasa a data (possível para uma guerra) para janeiro ou fevereiro não mais", disse Silliere. Haverá amplas oportunidades para o Iraque cometer uma falta, omissão e mentira nas próximas semanas e meses, disseram analistas. Na Nymex, os contratos de petróleo para dezembro fecharam em US$ 25,19 o barril, em queda de US$ 0,71; a mínima foi de US$ 24,82 e a máxima de US$ 26,00. Na IPE, os contratos de petróleo Brent para dezembro fecharam em US$ 22,70, em queda de US$ 1,02; a mínima foi de US$ 22,60 e a máxima de US$ 24,04.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.