Petróleo dispara com apreensão sobre rota do furacão Ivan

Os contratos futuros do petróleo disparam nos mercados internacionais, com as compras sendo atribuídas ao impacto do furacão Ivan nas plataformas de exploração localizadas no Golfo do México. Os meteorologistas, inicialmente, tinham previsto que o Ivan não atingiria as áreas com plataformas de petróleo, mas alteraram as previsões, alertando que o furacão poderá passar por áreas produtoras.Em conseqüência, a Shell anunciou a suspensão da produção e a retirada dos funcionários das plataformas offshore de gás e petróleo na região. A preocupação sobre as áreas onshore - continentais - também cresceu. No entanto, a LOOP informou, instantes atrás, que suspenderá suas operações de distribuição, mas que, por ora, manterá suas atividade onshore normalmente. O Ivan deve entrar amanhã no Golfo do México. Instantes atrás, o contrato do petróleo cru no mercado futuro, com vencimento em outubro, subia 3,01%, para US$ 44,10 o barril, após atingir a máxima de US$ 44,40 mais cedo, no sistema regular da bolsa eletrônica dos Estados Unidos, Nymex. Na International Petroleum Exchange (IPE), em Londres, o brent para outubro está em alta de 2,24%, para US$ 41,10 o barril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.