Petróleo e montadoras pesam e índice cai

Os mercados acionários europeus fecharam em queda nesta terça-feira, refletindo o recuo dos papéis de montadoras por conta das preocupações em relação à demanda em retração e ao aumento de custos. As ações do setor de energia também amargaram uma desvalorização, seguindo o movimento de baixa dos preços do petróleo. O índice FTSEurofirst 300, que acompanha as principais ações do continente, fechou em queda de 0,47 por cento, aos 923 pontos. As ações do setor automotivo foram as que mais puxaram o índice para baixo, com as da Volkswagen fechando em queda de 12,4 por cento. Analistas prevêem que as montadoras européias abandonarão as metas para este ano e para o próximo, à medida que lidam com a queda de demanda e aumento dos custos, quando publicarem seus números trimestrais esta semana. As ações da área farmacêutica também estiveram sob pressão. Os papéis da Roche registraram queda de 5,5 por cento, após a empresa ter divulgado uma baixa de 2 por cento nas vendas de nove meses, para 33,3 bilhões de francos suíços. As ações da GlaxoSmithKline fecharam em queda de 1,7 por cento, enquanto as da Novo Nordisk recuaram 2,9 por cento. Os papéis ligados ao setor de energia seguiram os preços do petróleo negociado em Nova York, que caíram mais de 5 por cento. As ações da BP perderam 1,7 por cento, e da Royal Dutch Shell fecharam em queda de 0,54 por cento. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em queda de 1,24 por cento, a 4.229 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 1,05 por cento, para 4.784 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 0,78 por cento, para 3.475 pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em baixa de 0,94 por cento, a 16.810 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou queda de 1,5 por cento, para 9.795 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve recuo de 1,73 por cento, para 6.706 pontos. (Reportagem by Joanne Frearson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.