Petróleo é negociado sem direção comum

Os contratos futuros de petróleo são negociados sem direção comum em Londres e Nova York, enquanto participantes do mercado esperam o relatório sobre estoques do Departamento de Energia (DOE) dos Estados Unidos e do depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Ben Bernanke. Qualquer sinalização de Bernanke sobre a política monetária deve influenciar o câmbio e, por consequência, o petróleo. Às 11h15 (de Brasília), os contratos futuros do petróleo tipo Brent com vencimento em abril caíam 0,05% em Londres, para US$ 77,22 por barril, e os contratos futuros de petróleo tipo WTI com vencimento em abril negociados em Nova York subiam 0,10%, para US$ 78,94 por barril.

Danielle Chaves, da, Agência Estado

24 de fevereiro de 2010 | 11h42

Para Glen Ward, do London Capital Group, o mercado deverá encontrar suporte na linha de US$ 77,70 por barril nos contratos de petróleo negociados na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Uma queda maior do que a esperada nos estoques de petróleo nos EUA, apontada pelo American Petroleum Institute (API), provocou breve alta dos contratos acima de US$ 80 por barril ontem, mas as vendas voltaram no fim da sessão, conforme o dólar se fortaleceu.

Os participantes do mercado aguardam o relatório semanal do DOE sobre estoques de petróleo, previsto para as 12h30 (de Brasília) e esperam aumento de 1,9 milhão de barris de petróleo bruto. O relatório API de ontem mostrou queda de 3,1 milhões de barris. Enquanto isso, funcionários de uma refinaria da francesa Total votaram pela continuação da greve em protesto contra o possível plano da companhia de paralisar as atividades na unidade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.