Petróleo em alta pode atrasar recuperação dos EUA, diz Paulson

Segundo secretário do Tesouro, estimulo econômico das restituições ajuda, mas alta da commodity atrapalha

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

19 de junho de 2008 | 14h37

O envio dos cheques de devolução de impostos como parte do pacote de estímulo econômico está ajudando as famílias a enfrentar a desaceleração econômica e os custos crescentes, mas a escalada dos preços do petróleo pode atrasar a recuperação econômica, disse o secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, nesta quinta-feira, 19.  Veja também:Preço do petróleo em alta Entenda os efeitos da crise nos Estados Unidos  Cronologia da crise financeira   "Embora o estímulo esteja tornando nossa economia mais forte do que seria de outra forma, o vento contrário dos altos preços de energia tem o potencial de prolongar a desaceleração econômica", afirmou Paulson, em comentários preparados para discurso durante evento em Washington. A correção no mercado imobiliário permanece um "risco negativo significativo", disse ele, embora destaque o progresso no Congresso das reformas nas agências Fannie Mae e Freddie Mac. As condições do mercado de capital estão melhorando, mas o processo deve demorar "algum tempo" e provavelmente será desigual, afirmou. Paulson também reiterou que os bancos devem seguir levantando capital para melhorar o balanço, para que possam continuar emprestando. "Eu espero que esse processo continue e aumente, o que é essencial para a habilidade dessas instituições financeiras de continuar sustentando a economia mais ampla", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoCrise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.