carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Petróleo em forte alta à espera de resposta do Iraque à ONU

O petróleo ampliava a alta nos mercados internacionais na manhã desta segunda-feira, reagindo às expectativas quanto à resposta oficial que o Iraque dará à nova resolução da Organização das Nações Unidas. Na International Petroleum Exchange (IPE), os contratos futuros do petróleo Brent para dezembro subiam US$ 0,50 (+2,12%), para US$ 24,08 por barril, às 8h57 (de Brasília), na máxima intraday. No sistema eletrônico da New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos futuros do petróleo cru para dezembro estavam em alta de US$ 0,37 (+1,44%), a US$ 26,15 por barril. O Parlamento iraquiano realizará uma sessão extraordinária, a partir das 14h (de Brasília), para discutir uma resposta à resolução nº 1441, aprovada pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas na sexta-feira da semana passada. A nova resolução da ONU prevê o retorno dos inspetores de armas de destruição em massa da ONU a Bagdá num prazo de até 45 dias e lhes garante acesso irrestrito e incondicional a qualquer local suspeito de conter armas de extermínio massivo, incluindo os palácios presidencias. As resoluções anteriores só previam as verificações em palácios em determinadas circunstâncias. Eles também poderão entrevistar cientistas iraquianos e declarar zonas de exclusão, nas quais o país terá de suspender "movimentos terrestres ou aéreos". O Iraque tem 30 dias para declarar todos os seus programas de armas de destruição em massa e os materiais que poderiam ser vinculados a eles, mesmo os de uso civil. Se os inspetores concluírem que Saddam está bloqueando seu trabalho para localizar e destruir seu arsenal de armas químicas, biológicas e nucleares, o CS se reunirá em sessão urgente para analisar o caso. A resolução não prevê uma segunda votação para autorizar o uso da força e os EUA deixaram claro nas últimas semanas que nada impedirá o país de atacar o Iraque se a ONU não responder à quebra do compromisso por parte de Saddam.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 09h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.