finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petróleo em NY e Londres recuam dos patamares recordes

Mais cedo, preços bateram recorde impulsionados pela fraqueza do dólar e preocupações com o inverno

Reuters,

21 de novembro de 2007 | 11h14

Os contratos de petróleo negociados em Londres e Nova York recuavam dos patamares recordes registrados mais cedo nesta quarta-feira, depois que a fraqueza do dólar e as preocupações sobre o inverno nos Estados Unidos impulsionaram os preços da commodity.  O contrato de petróleo leve negociado em Nova York caía US$ 0,65, às 9h21 (horário de Brasília), para US$ 97,38 o barril. Mais cedo, o contrato chegou a ser negociado a US$ 99,29 por barril, muito próximo ao patamar histórico de US$ 100.  Em Londres, o contrato do tipo Brent recuava US$ 0,69, para US$ 94,80 por barril, depois de ter sido negociado a US$ 96,53.  "O mercado se aproximou perigosamente de US$ 100 o barril (em Nova York), mas falhou diante da última barreira porque não existe estímulo para ultrapassá-la", afirmou Rob Laughlin, da MF Global. "Isso deve ser testado de novo mais tarde, possivelmente depois dos dados sobre estoques", acrescentou.  O governo norte-americano divulgará nesta quarta-feira os dados sobre os estoques de petróleo da semana passada. A expectativa é que os dados mostrem um aumento de 600 mil barris nas reservas de petróleo bruto, e um avanço de 800 mil barris nos estoques de gasolina. No caso dos derivados, a aposta é um avanço de 300 mil barris na última semana.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.