Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petróleo fecha em alta com frio e explosão no México

Baixas temperaturas no Norte dos EUA e na Europa puxaram os preços para cima, mas a expectativa de melhora na economia americana deverá continuar a dar sustentação às cotações em 2011

Renato Martins, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2010 | 19h06

Os contratos futuros de petróleo fecharam hoje em alta. Operadores disseram que a onda de frio no Hemisfério Norte e a notícia da explosão de um oleoduto no México contribuíram para a alta.

Segundo o analista Phil Flynn, da PFG Best, a alta dos preços do petróleo bruto pode ser atribuída à onda de frio no Norte dos EUA e na Europa, mas a expectativa de melhora na economia deverá continuar a dar sustentação aos preços no começo de 2011. "Vimos as expectativas melhorarem; temos o Fed (o banco central dos EUA) dizendo que o afrouxamento quantitativo da política monetária está começando a funcionar e acho que o mercado está começando a acreditar nisso", disse Flynn.

Outro fator positivo foi uma explosão em um oleoduto da Pemex em San Martín Texmelucán, no México, que deixou 27 mortos. A Pemex disse que a perfuração do oleoduto por ladrões é a provável causa do acidente. Segundo Tony Rosado, da GA Global Markets, "é um oleoduto de tamanho decente. A questão é saber se eles terão de comprar petróleo no mercado de futuros".

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos de petróleo bruto para janeiro, que venceriam após o fechamento, chegaram ao fim do dia a US$ 88,1 o barril, em alta de US$ 0,79 (0,90%); os contratos para fevereiro fecharam a US$ 89,37 o barril, em alta de US$ 0,77 (0,87%). Na plataforma ICE, os contratos de petróleo do tipo Brent para fevereiro fecharam a US$ 92,74 o barril, em alta de US$ 1,07 (1,17%). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleobarrilNymex

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.