Petróleo mais caro faz lucro da Iberia cair 66% no 2º tri

Empresa teve lucro líquido de 21,2 milhões de euros (US$ 33,04 milhões)

Marcílio Souza, da Agência Estado,

05 de agosto de 2008 | 10h18

A companhia aérea espanhola Iberia, que está em negociações de fusão com a British Airways, teve lucro líquido de 21,2 milhões de euros (US$ 33,04 milhões) no segundo trimestre deste ano, valor 66% inferior ao ganho de 62,6 milhões de euros registrado em igual período do ano passado. O resultado ficou abaixo da previsão média de analistas, de 31 milhões de euros. O custo de combustíveis cresceu 49% no trimestre, atingindo 404,6 milhões de euros, enquanto os custos totais aumentaram 5%, para 1,37 bilhão de euros. Os preços dos combustíveis, que representam 21% dos custos operacionais totais, aumentaram mais de 70% na comparação com o segundo trimestre do ano passado, disse o chairman do grupo, Fernando Conte, em teleconferência com analistas. A empresa também foi prejudicada pelo dólar fraco. A corretora espanhola Banesto descreveu o impacto do aumento dos preços do petróleo como "devastador" sobre o resultado da Iberia, mas destacou que, se não fosse esse fator e a queda do dólar, o lucro e a receita teriam sido robustos. A Banesto disse também que as ações da companhia aérea não deverão ser afetadas pelo balanço, devendo acompanhar mais de perto as flutuações do petróleo e os avanços da negociação de sua fusão com a British Airways. Por volta das 9h30 (de Brasília), os papéis da companhia subiam 6,7% em Madri. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.