Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Petróleo nos EUA sobe 1% para maior nível em seis meses

Os futuros do petróleo nos Estados Unidos fecharam no maior nível em seis meses nesta terça-feira, quando um incêndio em uma refinaria impulsionou os futuros da gasolina para um novo pico intradia de sete meses.

REUTERS

19 de maio de 2009 | 17h48

Wall Street se recuperou após uma breve queda devido a dados negativos sobre o setor imobiliário, o que também impulsionou os futuros do petróleo.

A Flint Hills Resources disse que o incêndio em sua refinaria em Corpus Christi, no Texas, já tinha sido apagado.

"Os futuros da gasolina alimentaram a alta de hoje do mercado de petróleo. O incêndio da Flint Hills e rumores de um problema na refinaria Deer Park da Shell estivaram por trás da alta", disse Tom Knight, trader da Truman Arnold, no Texas.

O incidente ocorre após um incêndio na refinaria da Sunoco em Marcus Hook, Pensilvânia, no domingo.

Confrontos na Nigéria continuaram nesta terça-feira. Forças de segurança nigerianas enfrentaram militantes perto de uma estação de escoamento de petróleo no Delta do Níger operado pela gigante norte-americana Chevron, disse um porta-voz do Exército.

Na Nymex, o petróleo para entrega em junho venceu com alta de 0,62 dólar, ou 1,05 por cento, a 59,65 dólares por barril, o maior valor de fechamento desde 10 de novembro de 2008, quando encerrou a 62,41 dólares por barril.

O contrato foi negociado entre 58,55 dólares e 60,48 dólares por barril, o maior nível intradia desde o dia 11 de novembro, quando atingiu 62,28 dólares por barril.

Em Londres, o petróleo Brent para entrega em julho subiu 0,45 dólar, ou 0,77 por cento, a 58,92 dólares por barril.

(Reportagem de Gene Ramos e Robert Gibbons)

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOFECHAALTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.