Petróleo nos EUA sobe mais de US$1 com ataques na Nigéria

Os preços do petróleo fecharam emalta de mais de um dólar nesta segunda-feira, em meio apreocupações com oferta após militantes atacarem doisimportantes oleodutos nigerianos da Royal Dutch Shell . Um dólar fraco pressionou ainda mais a commodity, mas asoperações da sessão foram voláteis com as insistentespreocupações com a demanda, especialmente por gasolina. Na Nymex, o contrato setembro fechou em alta de 1,47 dólar,ou 1,19 por cento, a 124,73 dólares por barril, após sernegociado entre 122,63 e 125,22 dólares. O petróleo se recuperou da mínima de sete semanas atingidana sexta-feira a 122,50 dólares, quando a commodity caiu quase25 dólares, ou 17 por cento frente ao recorde a 147,27 atingidoem 11 de julho. "Os ataques na Nigéria certamente alimentaram a recuperaçãodo dia", disse Phil Flynn, analista da Alaron Trading. Em Londres, o contrato setembro do petróleo tipo Brentsubiu 1,32 dólar, ou 1,06 por cento, a 125,84 dólares porbarril, sendo negociado entre 124,05 e 126,49 dólares. O Movimento pela Emancipação do Delta do Níger assumiu queseus membros realizaram os ataques aos oleodutos nestasegunda-feira. Os ataques forçaram a Shell a cortar parte da produção deNembe Creeke, mas a empresa não divulgou detalhes. (Reportagem de Gene Ramos e Robert Gibbons)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.