Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petróleo nos EUA tem novo recorde por refinaria e dólar

Os preços dos contratos futuros depetróleo nos Estados Unidos fecharam em forte alta de quase 3por cento o barril nesta quinta-feira, e atingiram o maiorpatamar na história, perto dos 103 dólares por barril,superando o recorde ajustado pela inflação registrado há 28anos. A alta foi impulsionada por um incêndio no maior terminalde gás da Europa e pela depreciação recorde do dólar. Na Nymex, o contrato abril subiu 2,95 dólares e fechoucotado a 102,59 dólares por barril, tendo sido negociado namáxima histórica de 102,97 dólares, acima do patamar ajustadopela inflação de 102,53 registrado em 1980, um ano após arevolução iraniana. O petróleo tipo Brent negociado Londres teve alta de 2,63,para 100,90 dólares, após também ter registrado recorde a101,24 dólares o barril. A forte valorização dos preços aumenta a pressão sobre aOrganização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) paraproduzir mais petróleo, em uma reunião de cúpula que serárealizada em Viena na próxima semana. Mas membros do cartel afirmaram não enxergar falta deabastecimento no mercado mundial e alertaram que o grupoprovavelmente não aumentará a produção. "Especuladores são donos deste mercado, e eles o estãolevando para cima como querem", disse Stephen Schork, editor denotas de energia da Schork Report. Os ganhos acontecem em meio a uma ampla valorização dascommodities, levantadas, em parte, por expectativas de que oFederal Reserve continuará a cortar a taxa básica de juros paracombater uma desaceleração econômica do maior consumidormundial de energia, os EUA, o que acelera a taxa de inflação. (Reportagem adicional de Richard Valdmanis em New York eAlex Lawler em Londres)

MATTHEW ROBINSON, REUTERS

28 de fevereiro de 2008 | 18h32

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOFECHARECORDE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.