Petróleo opera em queda em meio a realização de lucros

Tanto o contrato da Nymex para agosto quanto o para setembro superaram o valor do brent para setembro nesta segunda-feira, 22, mas, depois que o contrato para agosto expirou, após o fechamento do mercado, o prêmio evaporou

AGÊNCIA ESTADO,

23 de julho de 2013 | 08h28

 O valor do contrato de petróleo negociado na Nymex voltou a ficar abaixo do brent, em meio a movimentos de curto prazo de realização de lucros. Tanto o contrato da Nymex para agosto quanto o para setembro superaram o valor do brent para setembro nesta segunda-feira, 22, mas depois que o contrato para agosto expirou, após o fechamento do mercado, o prêmio evaporou.

"A realização de lucros por investidores financeiros orientados pelo curto prazo sem dúvida é a razão da forte queda no preço do petróleo da Nymex", comentaram analistas do Commerzbank. "Nas últimas semanas eles tiveram papel importante na alta de 14% observada desde o começo do mês". Os analistas destacaram que o contrato da Nymex não conseguiu ficar acima de US$ 109 por barril, o que "provavelmente levou investidores iniciais a desfazer posições".

De acordo com a Sucden Financial, os indicadores econômicos também influenciaram os movimentos. "A queda do preço foi provocada pelos dados abaixo do esperado sobre vendas de imóveis nos EUA, que caíram 1,2% em junho (ante maio), contra a previsão de alta de 0,6%", comentou Kash Kamal. O analista disse ainda que existe uma expectativa de mais redução nos estoques de petróleo bruto nos EUA nesta semana, mas observou que os estoques de gasolina e outros produtos também precisam diminuir para manter os preços do petróleo altos.

Enquanto isso, a produção de petróleo provavelmente será suspensa no Sudão do Sul novamente por causa de disputas com o Sudão. O país do sul não tem saída para o mar, portanto precisa manter boas relações com o vizinho se quiser ter uma rota aberta para exportar a commodity por via marítima.

Além disso, um dos principais terminais de exportação da Líbia permanece fechado por causa de protestos. Essas e outras tensões em países produtores de petróleo deverão limitar a queda dos preços do petróleo, especialmente o brent. Às 7h27 (de Brasília), o brent para setembro caía 0,09% na ICE, para US$ 108,05 por barril, e o contrato para setembro negociado na Nymex recuava 0,65%, para US$ 106,24 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.