Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petróleo passa dos US$ 100 em NY

Entre os fatores da disparada, explosão em refinaria no Texas

Dow Jones Newswires, O Estadao de S.Paulo

20 de fevereiro de 2008 | 00h00

Uma explosão na refinaria da Alon USA , no Texas, e a avaliação preliminar indicando que a produção poderá ficar inativa por semanas fez os contratos futuros de petróleo dispararem, fechando acima dos US$ 100 por barril pela primeira vez na New York Mercantile Exchange (Nymex). Em Londres Intercontinental Exchage (ICE), os contratos também subiram.Outro fator que contribuiu para a forte alta foi a ameaça, pelo grupo guerrilheiro nigeriano Movimento pela Emancipação do Delta do Niger (Mend), de retomar os ataques a instalações de petróleo, caso o governo da Nigéria não dê explicações para os informes de que seu líder Henry Okah teria sido assassinado enquanto estava sob custódia em um hospital militar. Preso em Angola, Okah havia sido extraditado para a Nigéria no fim de semana. A possibilidade de a Organização ds Países Exportadores de Petrólao (Opep) reduzir sua produção na reunião de 5 de março também pesou no sentimento do mercado.Na Nymex, os contratos para março, que vencem hoje, alcançaram a máxima histórica de US$ 100,10 por barril poucos minutos antes do fechamento. O analista Charles Evans, do Citigroup, qualificou o movimento de compras dos últimos minutos da sessão como ''''o estouro de uma manada de búfalos''''.Os contratos para março fecharam a US$ 100,01 por barril, em alta de 4,72%. Os contratos para abril fecharam a US$ 99,70 por barril, alta de 4,45%. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para abril fecharam a US$ 98,56 por barril, em alta 3,85%, com mínima em US$ 94,81 e máxima em US$ 98,70.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.