Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petróleo perde R$ 170 bi em investimentos, diz AIE

Agência alerta que tendência pode acabar gerando uma nova alta nos preços do óleo no médio prazo

, O Estadao de S.Paulo

21 de maio de 2009 | 00h00

No estreito de Bósforo, petroleiros fazem parte constante do horizonte de Istambul. O local não é apenas uma das divisões geográficas entre a Europa e a Ásia, mas também um dos pontos de maior movimentação no transporte de gás e petróleo para o Ocidente. Muitos dos petroleiros, porém, hoje estão vazios ou ainda esperando por dias melhores. Um levantamento feito pela Agência Internacional de Energia (AIE) apontou que US$ 170 bilhões em investimentos no setor de petróleo do mundo foram cancelados ou adiados desde a eclosão da crise financeira em setembro. A queda nos preços de petróleo e principalmente a redução nas atividades econômicas dos maiores mercados acabaram freando projetos que estavam para ser iniciados em todo o planeta.Segundo a AIE, esses recursos cancelados seriam suficientes para gerar uma produção extra de petróleo no mundo de 4,2 milhões de barris.Muitas das empresas não conseguiram meios para financiar suas atividades, enquanto outras adiaram os projetos para pelo menos 2010.Mas a AIE alerta também que essa tendência pode acabar gerando uma nova alta nos preços do petróleo no médio prazo. Uma tensão entre o abastecimento e o volume de fornecimento já poderia ocorrer em 2012, diante da falta de investimentos. No próximo fim de semana, as conclusões da AIE vão ser apresentados aos ministros de Energia do G-8, que se reúnem na Itália para avaliar a situação mundial.Em 2008, o preço do petróleo atingiu um recorde. Já neste ano, a demanda deve cair 3%, a maior queda em 30 anos. A demanda estimada por dia é de 83 milhões de barris.Mas, em 2009, a estimativa é de que os investimentos sejam reduzido no setor em 21%, num total de US$ 100 bilhões a menos do que foi aplicado em 2008.O adiamento dos projetos não estão apenas nos países politicamente instáveis, mas também em locais como Canadá. O país, segundo a AIE, tem sido o mais afetado pelo corte de investimentos. Os projetos no Centro Asiático também estão sendo duramente afetados. Só no Canadá, 15 projetos foram abandonados por enquanto."O que vemos é que, com a falta de investimentos, a situação em 2012 pode ser de um problema no abastecimento e, portanto, uma forte alta nos preços do barril", alertou a AIE.Uma das estimativas é de que o preço do petróleo voltaria ao patamar de mais de US$ 100 por barril. Dois fatores seriam os responsáveis. A volta do crescimento nos países emergentes, o maior consumo da China e o fim da recessão mundial. A AIE também alerta para a queda importante nos investimentos em combustíveis alternativos. Nos quatro primeiros meses de 2009, o volume investido no mundo apenas em usinas de etanol foi de US$ 1 bilhão. Há dois anos, foi de US$ 5,7 bilhões. Os principais motivos da queda foram a seca nos empréstimos e a queda no preço do petróleo no mercado internacional.Somando todo o investimento no setor de energia renovável, incluindo energia solar e outras, a perspectiva é de que a queda nos projetos chegue a 40% em 2009, em comparação a 2008. No total, o setor receberá investimentos de US$ 51 bilhões neste ano. NÚMEROSUS$ 170 bilhões foram os investimentos no setor de petróleo do mundo cancelados ou adiados desde a eclosão da crise em setembro, segundo a AIE15 projetos foram abandonados só no Canadá83 milhões de barris por dia é a demanda de petróleo estimada para este ano no mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.