Petróleo prejudicou expansão industrial no RJ, aponta IBGE

Mais uma vez, problemas sazonais na exploração e produção de petróleo fizeram com que a indústria do Rio de Janeiro apresentasse resultados negativos nos indicadores acumulados da pesquisa sobre produção regional, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Embora o Estado tenha apresentado alta de 2,2% na produção industrial em março, ante igual mês do ano anterior - sendo que, em fevereiro, a produção industrial do Estado caiu 4,1% ante fevereiro de 2003 -, o Rio de Janeiro tem retração de 0,3% em sua produção industrial no acumulado do ano, e queda de 1,2% na produção da sua indústria nos últimos 12 meses.Segundo o economista da Coordenação de Indústria do Instituto, André Macedo, os resultados negativos nos indicadores acumulados sofrem influência da queda de 6%, em março, da produção industrial do setor extrativo mineral, ante março do ano passado. "O setor extrativo é impactado pela produção de petróleo. Houve algumas paradas de produção em plataformas, o que contribuiu para este resultado", disse.O técnico ressaltou, como fator positivo no mês - que contribuiu para o resultado positivo na taxa mensal de março, ante igual mês do ano passado -, a alta de 4,2% na produção da indústria de transformação do Rio de Janeiro, ante março do ano passado. Em fevereiro, este setor apresentou queda de 3,6% na sua produção industrial, ante fevereiro de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.