Petróleo: produção pode aumentar

Os países produtores de petróleo poderão adotar em breve medidas para aumentar a produção, informou o ministro saudita do Petróleo, Ali Naimi. De acordo com informações da Associated Press (AP), a Arábia Saudita e outros grandes produtores não estão satisfeitos com os preços artificialmente altos. Além disso, os relatórios mais recentes mostram que a demanda de petróleo poderá ser maior do que se esperava.Os produtores estão avaliando a situação e, se houver mudanças importantes, poderão adotar, o mais rapidamente possível, medidas para estabilizar o mercado petrolífero e reduzir o aumento "anormal" dos preços. Bom para o Brasil A notícia é boa para o Brasil. Os principais indicadores econômicos são satisfatórios, mas há o temor de que uma alta nos preços dos combustíveis possa mudar o quadro. Com o aumento do petróleo no mercado internacional, o déficit da Parcela de Preço Específica (PPE), atualmente em US$ 400 milhões, aumentaria. O acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê um superávit de US$ 3,5 milhões nesta conta petróleo. Para conseguir o esse resultado, o governo provavelmente teria que aumentar o preço dos combustíveis. Se houver, de fato, o aumento na produção e o preço do petróleo se estabilizar ou cair, a necessidade de aumento dos combustíveis será menor. A equipe econômica continua monitorando de perto a evolução da conta petróleo. O governo trabalha com um preço médio do petróleo de US$ 24,40 para este ano. O preço atual está na ordem dos US$ 30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.