Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Petróleo recua com alta da produção da Arábia Saudita

Na Nymex, contratos de petróleo bruto fecharam a US$ 96,97 por barril, queda de 0,93%. Na ICE, contratos do petróleo Brent fecharam a US$ 111,80 por barril, queda de 0,30%

Renato Martins, da Agência Estado,

28 de fevereiro de 2011 | 18h04

Os preços do petróleo fecharam hoje em baixa, depois de a Arábia Saudita elevar sua produção para contrabalançar a redução da oferta de petróleo pela Líbia. Funcionários do setor disseram que a Arábia Saudita agora está produzindo 9 milhões de barris por dia, algo entre 500 mil e 600 mil barris por dia a mais do que produz normalmente. O sultanato de Omã, por sua vez, entrou na lista dos países árabes enfrentando protestos antigovernamentais.

"Tentamos nos acalmar com os informes provenientes da Arábia Saudita, mas não sabemos onde isso vai terminar. A Líbia está fervendo, mas todo o resto da região está esquentando", disse o analista Phil Flynn, da PFG Best. "O cenário está muito volátil e as pessoas estão sendo cautelosas", comentou Tony Rosado, da GA Global Markets.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos de petróleo bruto para abril fecharam a US$ 96,97 por barril, em queda de US$ 0,91 (0,93%). A mínima foi de US$ 96,71 e a máxima, de US$ 99,96. Na plataforma ICE, os contratos do petróleo Brent para abril fecharam a US$ 111,80 por barril, em queda de US$ 0,34 (0,30%), com mínima em US$ 111,25 e máxima em US$ 114,50. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.