Petróleo sobe após dados ruins de estoques nos EUA

Os dados desfavoráveis de estoques de destilados na semana passada nos EUA dão a senha para que os contratos futuros de petróleo cru, brent e de derivados acentuem a alta nos mercados internacionais. Mas não foi o único dado ruim. No geral, todos foram negativos. Resultado: o contrato futuro do petróleo cru negociado em Nova York com vencimento para dezembro sobe 2,3%, para US$ 53,85 por barril, na Nymex. O contrato para novembro, que vence hoje, está em alta de 1,90%, a US$ 54,40 por barril.O Departamento de Energia informou queda de 1,9 milhão de barris nas reservas de destilados, enquanto o Instituto Americano de Petróleo apontou diminuição de 1,217 milhão de barris. A previsão média para a variação nos estoques de derivados era uma redução de 850 mil barris. Com o inverno às portas do Hemisfério Norte, esse tem sido um dos dados mais observados pelo mercado.O DOE apontou aumento dos estoques de petróleo cru (1,2 mi barris), mas abaixo do previsto. O relatório do API foi ainda pior, ao identificar queda de 979 mil barris nessas reservas. Para completar, os estoques de gasolina caíram nos dois relatórios, enquanto o mercado previa aumento.Na medida em que o petróleo subia, as bolsas norte-americanos intensificaram as perdas. O Dow Jones - índice das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - chegou a cair 0,90%. As bolsas européias acompanharam a reação de Nova York.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.