Petróleo sobe com consumo maior de gasolina nos EUA

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta em Nova York (+1,77% - para US$ 40,77 o barril) e em Londres (+1,58% - US$ 37,95), pressionados pelos preços recordes da gasolina, em meio ao aumento da demanda e à diminuição da oferta. "Está ficando cada vez mais difícil operar neste mercado", disse o analista sênior da Pioneer Futures, em Nova York, Scott Meyers. "As pessoas estão com medo de comprar e com medo de vender."Dados divulgados hoje pelo Departamento de Energia dos EUA apontaram uma queda de 1,5 milhão de barris dos estoques de gasolina na semana passada, contrariando analistas, que previam aumento dos estoques. As refinarias já estão produzindo a 96% da capacidade, uma alta de três pontos porcentuais em comparação com a semana anterior. Os dados mostraram também que a demanda por gasolina saltou para o maior nível já registrado em um mês de maio.Depois da divulgação do relatório, o governo dos Estados Unidos tentou assegurar ao mercado que os países produtores de petróleo serão pressionados para conter os aumentos dos preços. A Saudi Arabian Oil aumentou a quantidade de petróleo cru para os compradores norte-americanos em junho. No final deste mês, os países membros da Opep planejam discutir a elevação da quota atual, de 23,5 milhões de barris por dia, em pelo menos 1,5 milhão de barris por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.