Petróleo sobe com problemas na Nigéria e tensão no Golfo

Os preços do petróleo fecharam emforte alta nesta sexta-feira, impulsionados por problemas nosfornecimentos nigeriano e britânico e por notícias de que umnavio contratado pela marinha norte-americana disparou tiros dealerta contra barcos no Golfo Pérsico. "A parada da refinaria Grangemouth iniciou. Os tiros dobarco norte-americano... A Shell confirmou o ataque no oleoduto(nigeriano) e a Exxon está dizendo que sua produção está paradapor causa de uma greve", disse Tom Bentz, analista da BNPParibas Commodity Futures. Na Nymex, o contrato junho subiu 2,46 dólares, ou 2,12 porcento, para 118,52 dólares por barril, após ser negociado entre114,51 e 119,55 dólares. Na terça-feira, a commodity atingiu o recorde a 119,90dólares. Em Londres, o petróleo tipo Brent avançou 2 dólares, para116,34 dólares por barril, após oscilar entre 112,49 e 117,56dólares. A BP começou a fechar seu sistema de oleodutos no Mar doNorte devido a uma greve planejada neste final de semana narefinaria de Grangemouth na Escócia. Um navio cargueiro contratado pelo exército norte-americanodisparou tiros de alertas para barcos no Golfo Pérsico, afirmoua marinha dos Estados Unidos nesta sexta-feira, ressaltando astensões na região após o Pentágono reforçar seus alertas aoIrã. As interrupções da oferta, eminentes e atuais, compensaramqualquer pressão do fortalecimento do dólar sobre o mercadopetrolífero. (Reportagem de Robert Gibbons)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.