Petróleo sobe nos EUA e cai na Europa influenciado por Irã

Discussões entre líderes globais e Teerã no fim de semana decidiram por nova rodada de conversações em maio 

Patrícia Braga, da Agência Estado,

16 de abril de 2012 | 17h31

Os preços dos contratos futuros do petróleo para entrega em maio fecharam em alta na bolsa mercantil de Nova York (Nymex), mas o preço do Brent caiu nitidamente após as discussões com o Irã terem deixado abertas as portas para uma solução diplomática para o impasse em torno do programa nuclear de Teerã. A antecipação para o final de maio na reversão do oleoduto de Seaway, prevista anteriormente para junho, ajudou a enfraquecer os preços do Brent e impulsionar os preços da commodity em Nova York, afirmaram traders.

O petróleo para entrega em maio registrou alta de US$ 0,10 (0,1%) na Nymex, encerrando em US$ 102,93 o barril. Na plataforma eletrônica ICE, o Brent para junho fechou em queda de US$ 2,53 ou (2,2%) a US$ 118,68 por barril.

Os preços do Brent recuaram após as discussões entre os principais líderes globais e o Irã no último final de semana terem sido concluídas com a decisão de manter outra rodada de conversações no dia 23 de maio em Bagdá. Nenhum compromisso surgiu das discussões no sábado, que ficaram centradas no programa nuclear de Teerã, mas analistas e traders disseram que a decisão de manter o diálogo reduz o risco de uma guerra ou de uma interrupção na oferta no curto prazo.

Os preços do petróleo subiram nitidamente nos últimos meses devido às tenções com o Irã, que está desenvolvendo um programa nuclear, que despertou preocupações dos países do Ocidente com a possibilidade de Teerã estar desenvolvendo armas nucleares. Teerã afirma que o programa tem propósito pacífico.

A Europa tem historicamente uma elevada dependência do petróleo iraniano e o Brent é mais sensível às notícias referentes ao Irã.

Com o preço do Brent e do petróleo na Nymex se movendo em direções opostas, a lacuna entre os dois estreitou-se para o menor nível desde fevereiro. O movimento se ampliou após as notícias de que reversão do oleoduto de Seaway, programada para junho, foi antecipada para o final de maio. O oleoduto distribuirá petróleo bruto de Cushing para a Costa do Golfo dos EUA. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PETRÓLEOIRÃFECHAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.