Petróleo supera US$107 com alta de óleo para aquecimento

O recorde do petróleo foi registrado em 17 de março, quando o preço atingiu a US$ 111,80

Reuters,

27 de março de 2008 | 17h40

Os preços do petróleo fecharam em alta pela terceira sessão consecutiva nesta quinta-feira, alimentados pela alta dos preços de óleo para aquecimento, com operadores inquietos em função de uma explosão em um importante oleoduto no Iraque. Na bolsa eletrônica norte-americana (Nymex), o contrato de petróleo para maio fechou em alta de US$ 1,68, ou 1,59%, a US$ 107,58 por barril, após ter sido negociado entre US$ 105,03 e US$ 108,22. O recorde do petróleo foi registrado em 17 de março, quando o preço atingiu a US$ 111,80. Em Londres, o petróleo tipo Brent subiu US$ 1,01, ou 0,97%, a US$ 105 por barril. "Existe uma considerável diminuição nos derivados que chegam ao porto de Nova York, após a declaração de 'força maior' da refinaria sul-coreana S-Oil", disse Tom Knight, operador da Truman Arnold. "Isto está segurando o óleo para aquecimento, o que está empurrando o mercado, impulsionando o petróleo", disse ele. Na quarta-feira, a Reuters reportou que a refinaria sul-coreana S-Oil declarou "força maior" dos carregamentos dos produtos em abril, incluindo gasolina e gás, devido a um vazamento nesta semana. No Iraque, sabotadores explodiram um importante oleoduto, reduzindo fortemente as exportações do sul do país pela primeira vez desde 2004.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.