Petróleo tem maior queda desde janeiro de 1991

Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda de quase US$ 5,00 o barril, com os operadores saindo em massa das commodities. Relatório mostrando desaceleração na demanda nos EUA ajudou a derrubar a cotação, mas a maioria dos participantes do mercado disse que a dinâmica maior que afeta os instáveis fundos de investimentos alimentaram a onda de vendas. Os contratos do petróleo de abril, que vencem hoje, fecharam em queda de US$ 4,94 (4,51%), em US$ 104,48 o barril na Nymex. O contrato mais ativo, de maio, fechou em queda de US$ 5,96 (5,49%), em US$ 102,54. O declínio em dólares é o maior desde janeiro de 1991, início da ofensiva dos EUA no Kuwait.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.