finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petróleo ultrapassa US$ 99 com clima frio e dólar

Esperanças de que a Opep poderia aumentar a produção da commodity não foram suficientes para conter alta

Reuters,

26 de novembro de 2007 | 11h06

O barril de petróleo ultrapassou os US$ 99 nesta segunda-feira, 26, aproximando da marca inédita de US$ 100, influenciado pela desvalorização do dólar. As esperanças de que a reunião da Opep da próxima semana poderia significar um aumento na produção não foram suficientes para conter a alta.   O ministro de Petróleo do Irã, Gholam Hossein Nozari, disse no fim de semana que alguns membros da Organização de Países Exportadores de Petróleo apóiam um incremento na produção quando se reunirem para debater o assunto, no dia 5 de dezembro.   O petróleo para entrega em janeiro nos Estados Unidos chegou a US$ 99,01 nesta manhã. Por volta das 9h (Brasília), a alta era menor, e o barril era vendido a US$ 98,57.   Em Londres, o Brent subia 41 centavos, a US$ 96,17 o barril, após alcançar um novo recorde de US$ 96,55 na sessão.   O preço do barril de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) foi vendido a US$ 91,52 na sexta-feira, ao ficar US$ 0,16 acima do valor anterior, informou hoje o Secretariado do cartel em Viena.   A desvalorização do dólar frente ao euro estimulou a compra de matérias-primas, principalmente de petróleo.   A decisão da Opep de elevar a produção em 500 mil barris a partir deste mês fracassou na tentativa de deter a alta de mais 40% nos preços do petróleo desde agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.