Petróleo volta a bater recorde de fechamento, aos US$74,57

O barril de petróleo Brent, de referência na Europa, bateu nesta sexta-feira um novo recorde de fechamento, sendo negociado a US$74,57 ao fim do pregão regular do mercado de futuros de Londres. A alta foi influenciada pelo temor de uma interrupção do fornecimento devido aos conflitos internacionais.O preço final para entrega em junho representa um aumento de US$1,39 em relação ao pregão anterior, quando fechou a US$73,18 no Intercontinental Exchange Futures, ex-Bolsa Internacional de Petróleo (IPE).No entanto, o petróleo do Mar do Norte chegou a ser cotado a US$74,77, às 15h37 de Brasília. Ao mesmo tempo, o preço do barril de petróleo do Texas chegava a US$75 em Nova York.IrãSegundo os analistas, a escalada do preço do petróleo se deve ao temor dos mercados de uma paralisação no fornecimento devido à crise com o Irã, que desenvolve um polêmico programa nuclear, e à violência na Nigéria.O Irã, quarto maior produtor mundial, exporta cerca de 2,7 milhões de barris diários. Sua participação no mercado não pode ser substituída, já que todos os países, com exceção da Arábia Saudita, estão produzindo o máximo da sua capacidade.Além disso, o mercado se preocupa com a situação na Nigéria, maior produtor africano de petróleo, devido aos ataques de forças separatistas no delta do rio Níger.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.