Petróleo volta a subir com incertezas sobre Iraque

O preço do petróleo voltou a subir nesta sexta-feira, depois de cinco pregões consecutivos de baixa, uma vez que as condições de segurança nas instalações de petróleo no Iraque são ainda frágeis. Nas primeiras horas desta sexta-feira, sabotadores atingiram uma ligação a um tanque para depósito de petróleo próximo ao campo de West Qurna, segundo uma fonte da estatal South Oil. O impacto sobre as exportações foi limitado.No entanto, o incidente segue-se a vários atentados ocorridos ontem contra oleodutos próximos aos terminais de exportação ao sul do país e da explosão, na madrugada, de oleodutos que ligavam os campos de Rumaila a tanques de depósito próximo à principal estação de bombeamento de petróleo do sul, em Zubair. As autoridades da estatal dizem que os atentados desta semana reduziram entre 400 mil a 600 mil as exportações pelo sul, para cerca de 1,5 milhão de barris ao dia.A perspectiva do fim de semana também colabora para manter os investidores na ponta da compra. Às 9h22 (horário de Brasília), o contrato de petróleo tipo cru com vencimento em outubro subia US$ 0,34 (0,79%), para US$ 43,44 o barril no pregão eletrônico da New York Mercantile Exchange (Nymex). Em Londres, o petróleo tipo brent com vencimento para outubro avançava US$ 0,32 (0,79%), para US$ 40,65 o barril.Especialistas dizem que a expectativa de que o sucesso das negociações de paz em Najaf tragam estabilidade às exportações do Iraque minimizam as condições de alta do mercado. Mas ao mesmo tempo as sabotagens a oleodutos no país têm sido tão freqüentes que oferecem sustentação aos preços. As informações são da Dow Jones.Entenda as razões para a alta do petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.