Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petróleos de Venezuela recontrata 900 demitidos

A estatal Petróleos de Venezuela SA (PdVSA) contratou 900 funcionários que haviam sido demitidos por causa de envolvimento em greve com o objetivo de afastar o presidente Hugo Chávez, afirmou o presidente da PdVSA, Ali Rodríguez. Um total de cerca de 18 mil trabalhadores foram demitidos durante e após a greve que começou em dezembro do ano passado e terminou em fevereiro deste ano. No começo deste mês, Chávez disse que nenhum empregado da petrolífera que havia participado da greve deveria voltar à companhia.Com a ajuda de aposentados, da equipe estrangeira e daqueles que permaneceram no trabalho, a PdVSA conseguiu fazer com que a produção voltasse ao nível de 2,5 milhões a 2,8 milhões de barris por dia. Durante a greve, a produção chegou a cair para 150 mil barris por dia. Rodríguez também negou rumores sobre sua renúncia.Meios de comunicação locais falaram em possível renúncia do executivo nos últimos dias, por causa de diferenças com Chávez e com diversos grupos dentro da empresa. "Até onde eu saiba, isso (minha renúncia) não está sendo planejado", afirmou.

Agencia Estado,

27 de maio de 2003 | 13h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.