Petrolíferas devem agir rápido no Iraque ou perderão contratos

As companhias internacionais de petróleo perderão contratos nos campos de produção do Iraque caso não comecem as operações no país dentro de seis meses a partir da data de efeito dos contratos, disse uma autoridade iraquiana neste sábado. O Iraque não tolerará atrasos para elevar a produção de petróleo em 1,5 milhão de barris por dia, apesar das preocupações das empresas petrolíferas com segurança, disse Abdul Mahdy al-Ameedi, vice-diretor geral do departamento de licença e contratos de petróleo do Iraque. "Se qualquer companhia tiver assinado contrato e não se mobilizar para começar as atividades no prazo de seis meses partindo da data efetiva, o contrato estará acabado", disse Ameedi a repórteres na saída de um workshop em Istambul para empresas interessadas em negócios. (Reportagem de Simon Webb)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.