finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petrolíferas indianas estudam investir no Brasil

Gigantes do petróleo da Índia, como as estatais Bharat Petroleum e Indian Oil Corp., estudam adquirir áreas de cana-de-açúcar e investir em novos projetos de usinas no Brasil para produzir etanol, segundo reportagem publicada hoje pelo periódico local The Economic Times. Maior produtor e exportador mundial de etanol, o Brasil tem atraído o interesse de investidores internacionais devido ao baixo custo de produção do biocombustível em meio aos preços historicamente altos do petróleo e às crescentes preocupações em relação ao aquecimento global.O Ministério do Petróleo da Índia tem dito, contudo, que as companhias do país não devem importar etanol neste momento a fim de proteger o setor agrícola local. A Índia é o segundo maior produtor mundial de açúcar, atrás apenas do Brasil. "A indústria do petróleo deveria investir no Brasil, mas não com a visão de importar etanol para a Índia, uma vez que o governo pode não permitir a entrada de álcool estrangeiro para o programa de biocombustíveis (EBP, sigla em inglês para ethanol-blended programme) no futuro imediato", disse um representante do Ministério. Ainda no ano passado, o maior produtor de açúcar da Índia, a Bajaj Hindusthan, anunciou o plano de investir US$ 500 milhões na aquisição de usinas de açúcar e álcool no Brasil. No entanto, o alto preço das unidades industriais no País e as baixas cotações internacionais nos mercados de açúcar e etanol nesta safra adiaram esse investimento. As informações são da Dow Jones.

GERSON FREITAS JR., Agencia Estado

15 de agosto de 2007 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.