Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Petronas e Mitsui não depositaram garantias, afirma ANP

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, revelou que a malaia Petronas e a japonesa Mitsui foram as duas empresas que não depositaram garantias financeiras para a disputa do leilão do prospecto de Libra.

WELLINGTON BAHNEMANN, SABRINA VALLE E MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

21 de outubro de 2013 | 16h48

No leilão realizado na tarde desta segunda-feira, 21, o consórcio formado por Petrobras (40%), Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%) ganhou o direito de explorar o campo de Libra no primeiro leilão do pré-sal do País. A Petrobras compôs o grupo com participação de 10%, além da fatia mínima de 30%.

A proposta do consórcio, com o porcentual mínimo de óleo-lucro de 41,65%, foi a única apresentada no certame.

Tudo o que sabemos sobre:
pré-salleilãoPetronasMitsui

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.