Petrópolis investe R$ 600 mi em 2ª fábrica no NE

De acordo com a empresa, tanto a fábrica de Alagoinhas, já anunciada, quanto a de Itapissuma, que totalizam investimentos mínimos de R$ 1,7 bi, fazem parte de estratégia de expansão 

Suzana Inhesta da Agência Estado,

24 de agosto de 2012 | 16h40

Quase dois meses após a divulgação de sua primeira fábrica no Nordeste, em Alagoinhas (BA), o Grupo Petrópolis anunciou nesta sexta-feira a construção da segunda unidade na região, que tem apresentado o maior crescimento no consumo de cerveja do País nos últimos anos. Com aporte de, no mínimo, R$ 600 milhões, a cidade escolhida pela Petrópolis é Itapissuma, em Pernambuco.

De acordo com comunicado da empresa, tanto a fábrica de Alagoinhas quanto a de Itapissuma, que totalizam investimentos mínimos de R$ 1,7 bilhão, fazem parte da sua estratégia de expansão. A cervejaria quer consolidar a vice-liderança no setor e estar presente em 100% do território nacional até 2020. A Petrópolis vai se instalar justamente onde seus concorrentes têm unidades: a Schincariol possui uma fábrica em Alagoinhas há 15 anos e a Ambev inaugurou a sua unidade em Itapissuma neste ano.

"O Nordeste é um grande mercado capaz de sustentar duas fábricas sem problemas", disse na nota o diretor de mercado do grupo, Douglas Costa, enfatizando que a Petrópolis, hoje, é a única grande cervejaria do País com capital 100% brasileiro.

Os investimentos em Itapissuma incluem as fases de infraestrutura, contratação e treinamento de pessoal, e operacionalização inicial da unidade. A capacidade de produção da fábrica pernambucana será de 6 milhões de hectolitros de cerveja/ano, podendo ser ampliada.

A Petrópolis ainda informou que a construção e fases subsequentes vão gerar aproximadamente 474 empregos diretos para a unidade fabril. Quando a unidade de produção e o centro de distribuição estiverem operando em plena capacidade, a estimativa é que mais mil vagas sejam abertas.

Ainda segundo a Petrópolis, as novas fábricas devem motivar a abertura de 41 revendas no Nordeste - doze em Pernambuco, cinco em Alagoas, sete na Paraíba, seis no Rio Grande do Norte e onze no Ceará.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrópolisnova fábricaNordeste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.