Petroquímica União é autorizada a produzir GLP

A Petroquímica União (PQU), central de matérias-primas do pólo petroquímico de Mauá (SP), informou hoje que vai ofertar até cinco mil toneladas mensais de gás liqüefeito de petróleo (GLP) ao mercado, a partir de fevereiro. A PQU vinha se preparando para a produção de gás, que agora foi autorizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Além da produção, a PQU vai armazenar, transportar e vender o GLP.A produção do GLP será feita com o uso de correntes que antes retornavam à refinaria de Capuava (Recap), da Petrobras. O projeto recebeu R$ 2 milhões em investimentos com destaque para tubulações, instrumentação e sistemas de carregamento.Antes da autorização, engenheiros da ANP estiveram na empresa para verificar a documentação do projeto, as instalações de produção e de armazenamento, o sistema de carregamento e conhecer os sistemas de comercialização, além dos aspectos ambientais, de saúde e de segurança operacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.