Peugeot e Mitsubishi vão construir fábrica na Rússia

A Peugeot-Citroën voltou-se mais uma vez para o leste em seus esforços para se expandir. A montadora francesa anunciou que está se juntando à Mitsubishi Motor a fim de construir uma fábrica com capacidade para a produção anual de 160 mil veículos em Kaluga, pólo automotivo a sudoeste de Moscou.A Peugeot-Citroën investirá de 300 milhões a 350 milhões de euros (US$ 465 milhões a US$ 542,53 milhões) no projeto, o que lhe dará uma participação de 70%, segundo o executivo-chefe da empresa, Christian Streiff. Até o início de 2011, a montadora espera produzir anualmente na fábrica 110 mil carros de pequeno porte e 50 mil unidades dos modelos 4x4, das marcas Peugeot, Citroën e Mitsubishi.No mercado russo, são vendidos a cada ano 2,5 milhões de automóveis e a previsão é que esse número aumente para 4 milhões em 2015. Streiff disse que, no primeiro trimestre deste ano, as vendas da Peugeot-Citroën na Rússia tiveram uma expansão de 55%, o dobro da taxa de crescimento do mercado local. Ele acrescentou que a Peugeot tem como meta uma participação de mercado entre 5% e 6% na Rússia, ampliada para 7% a 8% no longo prazo.Não é a primeira vez que a Peugeot se movimenta em direção aos mercados do leste. No mês passado, por exemplo, a montadora anunciou planos de investir 300 milhões de euros na construção de uma fábrica de motores na Europa Oriental. A empresa busca locais para a instalação da fábrica na Polônia, Romênia, Ucrânia e Turquia.Esta também não é a primeira joint venture entre as duas empresas: em 2005, elas assinaram um acordo de cooperação no segmento de veículos utilitários esportivos. Ao investir em Kaluga, Peugeot e Mitsubishi seguem os passos de empresas como Volkswagen e Volvo, que também escolheram a cidade russa para a instalação de suas fábricas.Fora da Europa, a Peugeot-Citroën planeja aumentar sua produção anual em 400 mil veículos por ano até 2015. No ano passado, a produção chegou a 1.104.700 unidades. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.