carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Peugeot vai investir R$ 1 bi no Mercosul

Grupo quer lançar 12 modelos até 2010 e pode construir nova fábrica

Alberto Komatsu E Cleide Silva, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2018 | 00h00

O grupo francês PSA Peugeot Citroen anunciou ontem que vai investir US$ 500 milhões (cerca de R$ 1 bi) no Brasil e na Argentina até 2010. Nesse período, a empresa planeja lançar 12 veículos no Mercosul. O diretor-geral do Brasil e Mercosul, Vincent Rambaud, disse que até 90% dos recursos serão destinados a melhorias na produção, mas não detalhou a quantia que será aplicada em cada país. Ele não descartou a possibilidade de construir uma terceira fábrica na região.Segundo o executivo, mil engenheiros serão necessários para trabalhar nos projetos, sendo que boa parte já foi contratada. ''''Não somos suficientemente competitivos (no Mercosul). A principal razão dessa insuficiência se deve ao fato de tradicionalmente não termos desenvolvimento local'''', afirmou Rambaud. Com a criação do centro próprio de design e engenharia, a empresa espera sanar essa deficiência.Rambaud não deu detalhes sobre os 12 veículos que serão lançados. No mercado, as apostas são para um monovolume que seria feito na mesma plataforma do C3 (na categoria do Meriva e do Idea) e a reestilização do C3, no caso da Citroen brasileira. Para a Argentina, o cotado é o C4 hatch.Já na Peugeot, as novidades esperadas são o novo 206 no Brasil e o 308 na Argentina, que substituiria o 307. Picapes também estão nos planos. Hoje, a PSA produz no Rio os modelos Peugeot 206 e 206 SW, Citroen C3 e Xsara Picasso. Na Argentina são feitos os modelos 206 e 307, da Peugeot, e o C4 Pallas e o Berlingo, da Citroen.Rambaud afirmou que não há planos para um carro de baixo custo, a preços populares. Disse que o conceito da companhia é fazer carros que são sonhos para o comprador e o objetivo é fazer com que ''''esse sonho se torne mais acessível''''.No início do mês, o presidente mundial da PSA, Christian Streiff, disse na França que o grupo tem estudos para carros voltados para o ''''segmento de entrada'''' (popular), em particular para o Brasil e a China.PRODUÇÃO DOBRADAA PSA quer produzir 300 mil veículos no Brasil e na Argentina em 2010 - o que corresponde a uma participação de mercado de 11% no Mercosul. Na prática, isso significa praticamente dobrar a produção de 2006, de 160 mil unidades, o equivalente a 7% do mercado dos dois países. Para 2015, a meta é alcançar 400 mil automóveis por ano, ou 15% das vendas totais previstas para a região.O grupo quer aumentar as encomendas de autopeças no Mercosul. Fornecedores locais estão sendo convidados a conhecer as fábricas na Europa para avaliar como os componentes mais baratos podem ser produzidos no Brasil e na Argentina. Hoje, a empresa compra na região dois terços das peças usadas na produção. ''''Vamos aumentar esse número de maneira significativa.''''De janeiro a agosto, a PSA vendeu 77,6 mil veículos no Brasil e 57 mil na Argentina. Em outubro, a empresa vai iniciar o terceiro turno na fábrica argentina, em El Palomar. Em Porto Real, o terceiro turno será adotado em dezembro. A produção brasileira deve passar de 100 mil para 150 mil carros por ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.