-15%

E-Investidor: como a queda do PIB afeta o mercado financeiro

PF busca diretores da Camargo Corrêa por crimes financeiros

Polícia cumpre dez mandados de prisão contra suspeitos de crime financeiro e lavagem de dinheiro em SP e RJ

Solange Spigliatti, Central de Notícias

25 de março de 2009 | 09h57

A Polícia Federal busca dez acusados de crimes financeiros e lavagem de dinheiro no setor imobiliário na Operação Castelo de Areia, deflagrada nesta quarta-feira, 25, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Quatro diretores e duas secretárias da Construtora Camargo Corrêa deverão ser presos. A PF também caça doleiros e o suspeito de articular o esquema. Também serão cumpridos 16 mandados de busca e apreensão.

Segundo a PF, a quadrilha movimentava dinheiro ilegalmente através de empresas de fachada e operações conhecidas como "dólar-cabo".

Os principais crimes investigados são evasão de divisas, operação de instituição financeira sem a competente autorização, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e fraude a licitações, os quais somados podem chegar a 27 anos de prisão.

Diversos clientes dos doleiros investigados foram também identificados e podem responder por crime de evasão que chega a 6 anos de prisão. A ação também é feita em outras cidades paulistas e cariocas.

 

Procurada, a assessoria de imprensa da Camargo Corrêa prometeu divulgar uma nota sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
PFcrimes financeirosCamargo Correia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.