PF conclui mais uma etapa das investigações ao Credit Suisse

A Polícia Federal (PF) em São Paulo ouviu 24 pessoas e concluiu esta semana mais uma etapa das investigações para apurar as acusações feitas aos responsáveis do escritório de representação do Banco Credit Suisse, vinculado diretamente à matriz na Suíça. A suspeita é de que o escritório operaria de modo ilegal no País, captando clientes interessados em abrir e movimentar contas bancárias numeradas no exterior, em especial na Suíça, a fim de amparar remessas não autorizadas de divisas, operacionalizadas em forma de operações de compra de títulos de capitalização daquele banco. De acordo com a PF, até o momento, foram ouvidos 9 funcionários administrativos do escritório na qualidade de testemunha, 7 pessoas que ocupam cargos de gerência, dentre eles o banqueiro suíço P.S., 50 anos, e 8 clientes. Os policiais federais que investigam o caso analisam ainda a necessidade da intimação do presidente do Banco Credit Suisse S/A no Brasil, para ser ouvido sobre as atividades do escritório de representação.

Agencia Estado,

07 Abril 2006 | 17h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.