PF faz operação contra fraudes previdenciárias em MG

Cerca de 300 benefícios estavam irregulares; esquema acontece desde 2000 e causou o prejuízo de R$ 10 mi

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

25 de janeiro de 2008 | 08h58

A Polícia Federal (PF) e o Ministério da Previdência Social realizam na manhã desta sexta-feira, 25, em Governador Valadares, região leste de Minas Gerais, a Operação Hemostasia, que tem o objetivo de prender integrantes de uma quadrilha especializada em fraudes previdenciárias. De acordo com estimativas da PF, os prejuízos causados podem superar R$ 10 milhões. A fraude, segundo a polícia, consistia na concessão irregular de benefícios por incapacidade, especialmente, auxílio-doença e aposentadoria por invalidez. A organização criminosa atuou na concessão de mais de 10 mil benefícios, tendo sido constatado indícios de irregularidades em cerca de 300. As investigações apontam que o esquema de fraudes vem sendo operado desde o ano 2000, pelo médico-perito do INSS Milson Brige. A PF realiza buscas e apreensões nos endereços residenciais e de trabalho dos suspeitos. Cerca de 100 policiais federais e oito servidores da Previdência Social vão executar sete prisões e 27 mandados de busca e apreensão, expedidos e autorizados pela Justiça Federal em Governador Valadares. Segundo a Polícia Federal, durante as investigações foram constatados indícios da existência de uma organização criminosa relacionada diretamente com o assassinato da médica-perita Maria Cristina de Souza Felipe da Silva, ocorrido na manhã do dia 13 de setembro de 2006, quando ela saía de sua casa em Governador Valadares para trabalhar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.