Divulgação
Divulgação

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

PF investiga fraude de mais de R$ 15 mi no seguro-desemprego

Operação MAC 70 prendeu grupo suspeito de inserir dados falsos em sistema de informação; MTE suspendeu 3 mil benefícios

Erich Decat, O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2015 | 11h18

(Atualização às 12h50)

BRASÍLIA - A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 15, em Brasília, a Operação MAC 70 com o objetivo de desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar mais de R$ 15 milhões dos cofres públicos. A ação contou com o apoio do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que suspendeu benefícios de 3 mil segurados.

Os investigados responderão pela prática dos crimes de inserção de dados falsos em sistema de informação e associação criminosa. Além disso, serão realizadas investigações a fim de garantir o ressarcimento do prejuízo suportado pela União. Ao todo, foram cumpridos 30 mandados, sendo 15 de busca e apreensão, 11 conduções coercitivas e 4 prisões temporárias. As buscas também culminaram na apreensão R$ 127 mil, uma arma, carros, documentos e remédios não autorizados. 

A investigação teve início em outubro do ano passado com base em informações fornecidas pelo MTE. Durante a apuração, verificou-se que a fraude era realizada a partir da inserção de dados falsos no sistema do seguro-desemprego por servidores do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Constatou-se ainda que os beneficiários efetivamente existem e estão espalhados em mais de 10 Estados. Entretanto, até o momento, não se sabe se são vítimas ou envolvidos no esquema. A PF averiguará a participação de cada um.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.