PF prende 12 pessoas em GO por fraude de R$ 700 mil no INSS

Operação Gaia acontece em cidades do interior de Goiás e quadrilha era investigada desde maio de 2007

Agência Estado,

19 de outubro de 2007 | 09h48

A Polícia Federal em Goiás prendeu 12 pessoas na manhã desta sexta-feira, 19, durante a Operação Gaia. Elas são acusadas de participar de uma quadrilha que cometia crimes contra a Previdência Social. Cerca de 70 policiais federais devem cumprir 12 mandados de prisão e 15 mandados de busca e apreensão em pelo menos quatro cidades do Estado. O grupo, de acordo com a PF, estava sendo investigado desde maio de 2007, após dar um prejuízo de aproximadamente R$ 700 mil aos cofres públicos através de estelionato, corrupção, inserção de dados falsos no sistema da previdência e falsidade ideológica e documental. Entre os mandados de prisão estão dois servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Catalão, em Goiás, três advogados e um presidente de sindicato de trabalhadores rurais. A operação acontece nas cidades de Catalão, Campo Alegre, Goiandira e Cumari, todas no sudeste de Goiás. O nome da operação faz alusão à deusa grega da terra e referência direta aos trabalhadores rurais (da terra). Texto atualizado às 12h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.