PF prende 21 envolvidos em crimes financeiros

A Polícia Federal prendeu 21 pessoas envolvidas em operações financeiras irregulares no Rio Grande do Sul durante a Operação Ouro Verde, na manhã desta sexta-feira, 30. Realizada em conjunto com a Receita Federal, a operação visa desarticular na região Sul do Brasil duas grandes redes ilegais de câmbio e remessas internacionais de divisas. A quadrilha, segundo a Receita, também dava suporte logístico a esquemas de fraudes em importações.Cerca de 600 Policiais Federais e 170 auditores fiscais da Receita realizaram, nesta manhã, buscas em mais de 100 residências dos envolvidos, sedes de instituições, bunkers de doleiros, empresas ligadas aos esquemas e seus principais clientes, entre estabelecimentos comerciais e industriais, alguns de grande porte, em mais de vinte cidades de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul e do Paraná.Segundo informações da Receita, em Brasília, na operação estão sendo cumpridos dezenas de mandados de prisão temporária ou preventiva de operadores dos esquemas, seus principais empregados e pessoas ligadas à quadrilha, além de clientes envolvidos em fraudes com importação e evasão cambial. Uma centena de contas bancárias identificadas nas investigações e utilizadas pelos esquemas nas suas atividades ilícitas deverão ser bloqueadas por decisão judicial.As sedes principais destas duas redes financeiras clandestinas eram em Jaraguá do Sul (SC) e Porto Alegre (RS). Embora fossem independentes, as duas redes atuavam em conjunto, uma cobrindo operações da outra, diariamente, seja na compra ou na venda de moeda estrangeira. De acordo com a Receita, o esquema funcionava com um sistema de compensação, de reciprocidade e de confiança mútua, que também se estendia para outros doleiros de menor poder econômico e operacional. Eles também foram alvos da investigação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.