PF prende 40 em operação contra clonagem de cartões

A Polícia Federal prendeu 40 pessoas na manhã desta sexta-feira durante a Operação Ciclone, acusadas de participação em um esquema de clonagem de cartões de crédito, nos Estados do Ceará e Rio Grande do Norte. Entre os presos estão um major e um capitão do Corpo de Bombeiros do Ceará, um sargento do Exército e uma servidora pública da prefeitura de Fortaleza que repassava informações privilegiadas sobre processos de licitações em andamento. Nesta sexta, 250 agentes cumprem 58 mandados de busca. Os procurados são suspeitos ainda de fraudar licitações, abrir contas fantasmas e realizar transferências bancárias ilegais pela Internet.A quadrilha organizava-se em "células" cuja especialidade era a clonagem de cartões magnéticos com a ajuda de dispositivos conhecidos como "chupa-cabras" instalados em terminais bancários, transferências fraudulentas via internet, obtenção de empréstimos e financiamentos bancários fraudados, falsificação de documentos públicos, fraudes de licitações e tráfico de drogas. Há registro da atuação da quadrilha em Minas Gerais, Rio, São Paulo, Goiás e Rio Grande do Norte. O grupo agia sempre da mesma forma, copiando cartões em um posto bancário de determinada cidade e, em seguida, dirigia-se a um posto bancário de uma cidade vizinha onde, além de realizar saques nas contas anteriormente "clonadas", copiavam novos cartões.Durante as investigações, os acusados estavam desenvolvendo o uso de um novo equipamento denominado pelos policiais federais de "disparador de cédulas", que era instalado em caixas eletrônicos para realizar saques ilimitados à distância, acionado por controle remoto. O equipamento não chegou a ser utilizado devido à ação da PF, que descobriu o golpe antes que ele fosse aplicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.